• Terapeuta Cintia Natoli

O Poder do Outro em Mim

Atualizado: Mar 20


Existem pessoas que parecem que renovam as nossas energias e nos fazem sentir muito bem. E existem pessoas que parecem sugar a nossa energia e nos fazem sentir muito mal. Algumas despertam nossos piores sentimentos e pensamentos.

Ouvimos frequentemente as pessoas comentando sobre isso, mas precisamos refletir a respeito disso de forma sincera e transparente.

A verdade é que tudo isso não passa de desculpas para boicotar a verdade do que há dentro de nós mesmos.

Na realidade, todos nós temos vontades, opiniões, desejos e ficamos muito mais confortáveis quando temos espaço para colocá-los em prática. Já quando somos contrariados ou temos que ceder a outros desejos e opiniões, o desconforto surge e a forma com que lidamos com ele, é que define o nível de impacto que nosso emocional será atingido.

Ninguém, exceto você mesmo, tem o poder de te fazer feliz ou infeliz.

É você quem permite ou não, tudo o que acontece a sua volta.

É você quem tem o poder da limitar ou permitir todos os acontecimentos em sua vida.

Um dia, num momento de grande tristeza, eu disse para minha mãe: “Eu não acredito que essa pessoa fez isso comigo. Ela não podia fazer isso. Que absurdo!”

Minha mãe olhou pra mim e respondeu: “Claro que podia. E pode! Tanto que o fez! As pessoas podem fazer tudo o que elas quiserem com você, de bom e de ruim. O que você vai fazer com isso é que é a questão”.

Naquele momento minha primeira reação foi de raiva. De ter minha própria mãe “defendendo” uma pessoa que “me fez mal”. Mas depois, quando o calor do momento passou, eu pude compreender que de fato, eu tinha parte de responsabilidade naquela situação e eu permiti que tudo chegasse a determinado ponto. EU PERMITI. E ela não estava defendendo, ela estava me preparando para um amadurecimento que ainda não tinha chegado a mim e que passando a mão na minha cabeça, não chegaria nunca.

Assim é a vida.

Muitas vezes nos prendemos a relações, empregos e situações que nos aprisionam, nos entristecem, nos diminuem e que pouco a pouco nos petrificam;

e assim nos tornamos pessoas mais duras e inflexíveis, até que nos distanciamos de nossa essência. Passamos a olhar um espelho que reflete um estranho. Reflete alguém diferente do que gostaríamos de ser e que muitas vezes aceitamos ser, acreditando que, de fato, não tem mais jeito. Dizemos: A vida me deixou assim.

Será que esta é a forma mais justa de lidar com você mesmo? Será que a vida nos deixa assim, ou nós permitimos que os acontecimentos escondessem nossa verdadeira face, no fundo de nossas almas?

Precisamos nos manter sempre conectados a quem somos e entender a fundo cada situação e cada acontecimento em nossas vidas. Precisamos nos compreender como seres humanos imperfeitos e sermos tolerantes com o nosso eu e consequentemente, com o outro.

Quando nos conectamos a nós mesmos com respeito e humildade, conseguimos parar e pensar nos motivos que nos levam a vibrar sentimentos negativos diante de algumas pessoas. E o primeiro passo é perguntar-se: Por quê?

Tente entender e converse consigo mesmo. Seja franco com a sua alma e com a sua mente. Investigue o que te levou a ser dominado por um sentimento que não é saudável e que gera mal estar para a sua vida e para os outros.

Quando você sentir que alguém tem poder sobre você, é quando você precisa reconhecer que na verdade, existe uma fraqueza em você. Uma ferida.

E que isso não é um pecado e que merece ser tratado com total respeito e paciência. Seja doce com você.

Aceitar-se é o primeiro passo para ter domínio sobre si mesmo.

Para conseguir se aceitar, é preciso conhecer tudo o que está em seu consciente e depois em seu inconsciente. São estes arquivos que atuam diariamente, que se manifestam e muitas vezes, sem que você tenha controle sobre eles. Só conhecendo tudo isso, para poder controlar cada emoção e pensamento.

Você pode controlar tudo em você, basta buscar os caminhos e orientações que mais se adequam ao seu perfil, seja uma terapia com psicólogos, uma terapia integrativa, meditação, uma religião, a espiritualidade em si, não importa a forma; abrace com vontade e liberte-se deste pensamento do poder do outro sobre você.

Assim você vai compreender que o único poder existente no universo é O Poder Sobre Si Mesmo e que ninguém no mundo terá este poder, a não ser que VOCÊ o entregue a alguém.







Gratidão pelo seu tempo!

Se gostou, dê seu like e compartilhe. =)


Escrito por:

Cintia Natoli | Terapeuta Integrativa & Consultora Empresarial

0 visualização

11 9.7625.5040 - whatsapp

©2018 by Agência Portátil